domingo, 9 de setembro de 2012

segunda-feira, 4 de junho de 2012

A BICA


A tempestade passou.
O vento, a relva molhada
com cheiro de infância,
a andorinha a adornar em arco o ar
insistentemente não querendo ir
a nenhum outro lugar.

A estrada de terra, o pé da serra,
os sonhos de menino,
rebento a ver no céu rasuras de brinquedos,
desenhos que mesclavam esperanças e medos.

Na bica, o ruir da água
quase morna da montanha
a se fazer de mundo.

Tudo é tão grande
quando se é pequeno
que um dia pode ser a eternidade,
uma folha que cai vira balão,
um arco-iris após a tempestade,
com certeza, é felicidade
de tão simples que é, sem ilusão.

A correnteza a esculpir na terra
formatos de pequenas serras
lembra que o mundo se modifica
com o vento que corre,
com o tempo que morre,
com o sonho no cheiro da relva
que sempre fica
nas esperanças, nos medos, na ave que voa,
na água que escorre latente ruído que verte
no bico da bica.                                 

Paulo Franco  

segunda-feira, 19 de março de 2012

A MÁSCARA 
                  NO ESPELHO
                         
                         Uma Antologia Inacabada



                     Esta obra reúne uma seleção criteriosa dos 100 poemas mais significativos que foram publicados nos livros NOTAS DAS HORAS (1995), PÉTALAS DE INSÔNIA (1999), PAISAGENS DO OLHAR (2001), DO OUTRO LADO DO OUTRO (2007), A QUARTA PAREDE (2010) e poemas inéditos que foram premiados em diversos concursos literários em nível nacional nos últimos anos. O título “A MÁSCARA NO ESPELHO – Uma Antologia Inacabada” é um indicativo do eixo temático central que permeou a escolha dos textos. Conota também o fato de que outros eixos poderiam ainda originar outras seleções. Por fim, há nele a denotação clara de que uma antologia organizada pelo autor estará plenamente aberta para as produções futuras que gerarão, certamente, a necessidade de inclusão de poemas novos que complementarão esta obra em edições futuras.

Ribeirão Pires, verão de 2012.

Paulo Franco