segunda-feira, 20 de junho de 2011

CANTO DA LIBERDADE             

A ave que não sabe que está presa
não procura a liberdade
e vê beleza pela cela
porque é parte figurante
do cenário que lhe atrela
no teatro da prisão.

Mas a ave que percebe
que o seu canto é só tristeza
porque sabe que está presa,
logo busca de verdade
descobrir se a liberdade
é de fato uma ilusão.

E com certeza sentirá
que além do canto tem beleza,
tem encanto e realeza
e verá que a fortaleza que lhe prende
é a fraqueza que lhe rende
a ser ave rastejante
que só cisca pelo chão.

                                                          Paulo Franco

CONCURSO DE POESIA ACADEMIA VICENTINA DE LETRAS, ARTES E OFÍCIOS 
"FREI GASPAR DA MADRE DE DEUS" - SÃO VICENTE/SP - 2011
2º LUGAR
 

2 comentários: