quarta-feira, 15 de junho de 2011

ALÉM DAS CERCAS DO QUINTAL


Falta coragem para ir à janela
e libertar os sonhos
que se entulham nos valores
que deprimem nossa cela.

Falta coragem pra se amar
como se ama quem nos ama a sós.
Aquele amor libertinado, de prazer de antes,
de prazer de meio e eternizado após.

Falta coragem para o sim
quando se emprega o não,
impregnado de amarras que deprimem
a liberdade que alimenta o coração.

Falta coragem para o não
quando se acata o sim à revelia da vontade,
em cumprimento ao estabelecido
que deturpa a nossa verdade.

Falta coragem pra mudar de rumo
ainda que preciso fosse a marcha ré,
para que a vida seja, tão somente,
a plenitude que ela já é.

Falta coragem pra beijar na boca,
pro abraço e pra revolução,
mesmo que revolucionariamente
a gente só liberte a nossa emoção.


Falta coragem
pra quebrar as cercas deste mal
e ver o mundo além dos muros,
além dos horizontes do nosso quintal.

                                            Paulo Franco


                  CONCURSO DE POESIAS NAVEGANTES DAS ESTRELAS
                 1º LUGAR – 2007

                 ELEITA A POESIA DO ANO DE 2007
                 COMUNIDADE NAVEGANTES DAS ESTRELAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário